Depois dos já anunciados planos de expansão da linha vermelha do metropolitano de Lisboa com construção das quatro novas estações – Campolide/Amoreiras, Campo de Ourique, Infante Santo e Alcântara, foram oficialmente confirmadas as suas localizações.

Fotos: Mariana Branco | Texto: Diana Correia Cardoso

A estação Amoreiras/Campolide terá lugar ao longo da Rua Conselheiro Fernando Sousa, próximo do cruzamento desta com a Av. Engenheiro Duarte Pacheco. Prevê-se a sua construção a céu aberto, por método C&C (cut and cover) e a profundidade será de 18,5 metros. O prolongamento terá a extensão de cerca de 4 km e a ligação será feita a partir da estação de S. Sebastião, passando por Campolide, Campo de Ourique, Infante Santo e Amoreiras. As obras terão início ainda este ano e prevê-se a conclusão para 2025/26.

Em declarações ao Jornal de Lisboa, Miguel Belo Marques, afirma que “a estação de Campolide é um desejo antigo, que finalmente se irá concretizar. Não tenho dúvidas que irá ter um impacto enorme naquilo que será
a vivência da nossa Freguesia. Não só aumentará a qualidade de vida de todos nós como servirá também para alavancar todo o comércio e atividade económica e cultural da Freguesia
”.

No dia 6 de julho pelas 18h00, em Campolide, decorreu uma sessão de esclarecimento sobre a expansão da linha vermelha, no Auditório Adácio Pestana, que contou com a presença do Presidente da Junta de Freguesia, Miguel Belo Marques, o Engenheiro Jaime Alves, Diretor da Expansão da Linha Vermelha e Francisca Ramalhosa, Diretora Municipal da Mobilidade da CML. Este momento teve como objetivo a apresentação e o enquadramento do projeto, o traçado e as características da futura estação, as suas interferências e principais impactos na freguesia, dando espaço ao debate público.